Maior festival de cinema do país acontece entre 16 e 24 de agosto, Bacurau abre o Festival de Cinema de Gramado, fora de competição, e dá o tom da qualidade dos títulos selecionados para a 47ª edição.

Há 47 anos realizado de forma ininterrupta, o Festival de Cinema de Gramado está a poucos passos de completar meio século, mas segue atento às novidades. Este ano, o evento acontece entre os dias 16 e 24 de agosto e deve reunir na cidade mais charmosa da Serra Gaúcha, durante nove dias de evento, em torno de 2000 pessoas, entre diretores, produtores, roteiristas, equipe técnica, atores e atrizes, críticos, jornalistas e, claro, o público que acompanha o maior festival de cinema do país sempre com muita atenção.
O Palácio dos Festivais é palco do melhor do cinema nacional e latino-americano. Este ano, a mostra competitiva conta com sete longas-metragens brasileiros (LMB), sete longas-metragens estrangeiros (LME), 14 curtas-metragens nacionais (CMB), além da Mostra Gaúcha de Curtas, promovida em parceria com a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. As quatro categorias somam a expressiva marca de 1.159 filmes inscritos.
A programação ainda conta com debates, exibições especiais e, é claro, com as homenagens que reverenciam personalidades que imprimem sua marca na história do cinema: o Troféu Oscarito, dedicado aos grandes atores e atrizes do cinema nacional; o Troféu Eduardo Abelin, que homenageia diretores, cineastas e entidades de cinema; o Kikito de Cristal, que destaca expoentes do cinema latino-americano; e o Troféu Cidade de Gramado.
Vale lembrar que os longas-metragens em competição são reprisados na manhã seguinte, também no Palácio dos Festivais, com entrada gratuita. Além disso, cerca de 15 títulos fora de competição, entre curtas e longas, serão apresentados também com ingresso livre.

Mercado

Com foco na aproximação de profissionais e empresas voltadas à produção audiovisual, o Mercado é o segmento do Festival de Cinema de Gramado dedicado à discussão e reflexão de pontos cruciais da atividade. Com agenda extensa de painéis temáticos, encontros de negócios e workshops, a iniciativa aproxima pessoas e fomenta parcerias nacionais e internacionais, sempre com objetivo de ampliar de gerar novos negócios e possibilidades.

Ingressos

O público não vai perder nada. Como já é tradição, é possível comprar ingressos para todas as noites e assistir, em primeira mão, dos filmes que disputam os Kikitos. Em breve, será divulgada a forma de aquisição dos ingressos para o cinema.

JÁ CONFIRMADOS

Filme de abertura

Bacurau abre o Festival de Cinema de Gramado, fora de competição, e dá o tom da qualidade dos títulos selecionados para a 47ª edição do maior festival de cinema do país. Vencedor do Prêmio do Júri no Festival de Cannes, o longa é dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, a produção conta a história, que se passa daqui a alguns anos, de um povoado isolado no sertão brasileiro, que depois da morte de dona Carmelita, aos 94 anos, mulher forte, querida e principal liderança da localidade, descobre que a comunidade não consta mais no mapa. Em Cannes, Bacurau dividiu o Prêmio do Júri com “Les Misérables”, de Ladj Ly. A organização do Festival trabalha para levar a Gramado os diretores e grande parte do elenco. Bacurau será exibido no Palácio dos Festivais, sexta-feira, 16/08, às 18h.

Homenagens

Troféu Cidade de Gramado

Além da exibição dos filmes, Gramado também é reconhecido pelas homenagens que realizou ao longo dos anos. Nomes como Grande Otelo, Wagner Moura, Paulo José, Marília Pera, Antônio Pitanga, Tarcísio Menezes e Glória Menezes, Tony Ramos, Cecília Roth, Eva Wilma e Rodrigo Santoro são alguns dos nomes que já foram aplaudidos no tapete vermelho. Este ano, um dos nomes a ser homenageado é Mauricio de Sousa que recebe o Troféu Cidade de Gramado. O pai da Turma da Mônica, menina dentuça, baixinha, gorducha, forte e briguenta, nascida há 56 anos, é um dos personagens mais queridos do público até hoje, mas os primeiros traços do desenhista, cartunista, criador, roteirista, produtor e diretor são do Bidu. O cãozinho azul ilustrou a primeira tirinha publicada por Mauricio em 1959, no jornal Folha de São Paulo, e está prestes a completar 60 anos, marcando também suas seis décadas de profissão. Ao longo do tempo, os personagens ganharam as telas com animações e filme. A homenagem conta com a exibição do longa Turma da Mônica: Laços, que estreia nacionalmente dia 27 de junho. A sessão especial acontece no Palácio dos Festivais, às 9h, no dia 21, mesma data em que a homenagem será entregue ao Maurício, à noite, no Palácio dos Festivais. Os outros três destaques serão revelados até o final de julho.

Daiane Evangelista