Abertas as inscrições para as plenárias de Culturas Populares e Música
da Secretaria da Cultura


Instituições públicas e privadas, agentes e lideranças que queiram participar das plenárias que irão eleger os colegiados setoriais de Culturas Populares, Tradição e Folclore e de Música da Secretaria da Cultura (Sedac) já podem se inscrever, através de formulário disponível no site da secretaria www.cultura.rs.gov.br > Programas e Projetos > Inscrições para as setoriais de Música e de Culturas Populares.
A plenária de Culturas Populares, Tradição e Folclore acontece dia 19 de julho, das 09h às 13h, na Casa de Cultura Mario Quintana (Auditório Luís Cosme – 2º andar) – Rua dos Andradas, 736, Centro Histórico, PoA e tem por objetivo analisar e debater as realidades e os desafios do setor para, então, eleger o Colegiado que atuará na definição das políticas públicas de estado, tanto na área de culturas populares quanto da música.
Serão discutidos cinco eixos: Carnaval – diretores, carnavalescos, presidentes ou representantes de entidades e outros; Tradição e Folclore – patrões, peões, prendas, representantes de entidades e outros; Hip Hop – B-boys, grafiteiros, Mcs, Dj’s, representantes de grupos e outros; Religiosidade – líderes religiosos, representantes de entidades religiosas, pessoas ligadas a manifestações religiosas; Outras Manifestações Culturais Coletivas – etnias, gestores, produtores e outros.
“Este encontro será um fórum de discussão e afirmação de resgate das raízes, que possibilitará devolver ao povo suas mais legítimas manifestações culturais”, comemora Maria Marques, assessora de Culturas Populares, Tradição e Folclore da Sedac.
A plenária de Música está marcada para o dia 26 de julho, das 09h às 12h e das 13h30 às 17h30, na Fundarte (Teatro Therezinha Petry Cardona) – Rua Cap. Porfírio, 2141, Centro, Montenegro. Também centrada em cinco eixos: Gestão e Economia Criativa: diretores, coordenadores de instituições, setor artístico cultural e produtores; Formação e Música: eruditos, professores, arte educadores, pesquisadores, compositores, críticos, acadêmicos, estudantes, músicos e maestros; Música Popular e Regional: músicos, instrumentistas e intérpretes; Coletivos: corais, bandas marciais, regentes, produtores, músicos e coreógrafos; Outras Linguagens Musicais. “A eleição deste colegiado é de suma importância para a construção de políticas públicas para a cadeia produtiva da música. E o fato de ser em Montenegro é a demonstração da importância do interior do Estado nesta construção”, reflete Cida Pimentel, diretora do Instituto Estadual de Música (IEM).

POR RAFAEL VARELA/ ASCOM SEDAC