Ricardo e Neto Fragnani apostaram em estratégia ousada e superaram outros 17 carros que disputaram a prova no Autódromo Valdemar Fragnani. (Fotos/ Victor Lara)

 

A edição 2019 dos tradicionais 200 Km de Cordeirópolis vai ficar na memória do local Ricardo Fragnani: vencer a prova ao lado do filho Neto Fragnani. Fazendo parte do calendário do fim de semana do Campeonato Brasileiro de Velocidade na Terra (BRVT), a prova festiva foi disputada no dia 16 e ficou marcada pela excelente estratégia da equipe do carro #17, que fez uma corrida limpa e fez apenas as três paradas obrigatórias previstas no regulamento. A dupla de pai e filho completou as 100 voltas em 2h34min59s585. Completaram o pódio as duplas Celsinho Mello/Alan Synthes (2º), Gilliard Scheffer/Leandro Guerra (3º), Fernando Scheffer/Beto Monteiro (4º) e André Golubkpwicz (5º).
“Resolvemos arriscar uma primeira perna mais longa, eu imprimi um ritmo mais forte. No Brasileiro a gente não teve um fim de semana muito bom, mas a equipe mexeu muito no carro para os 200 Km. Nossa ideia era manter um ritmo de classificação e nós conseguimos”, disse o anfitrião Ricardo Fragnani. “O Neto é bicampeão, mas bati na trave umas duas ou três vezes e agora vencer em casa, na nossa cidade, com a nossa família, é bom demais”, comemorou.
Quem acompanhou a prova não pode dizer que não foi surpreendente. Prevista para 100 voltas ou três horas de corrida, a prova terminou pelo número de voltas completadas em pouco mais de duas horas e meia. Foram 19 carros na disputa e a liderança passou pelas mãos de quatro duplas.
Os vencedores da prova largaram da terceira colocação e arriscaram a estratégia de se manterem na pista o maior tempo possível. Foram 21 voltas até a primeira entrada nos boxes para reabastecimento e o cumprimento do primeiro stint. Na saída para a pista, voltaram na terceira colocação e ficaram mais 25 voltas na pista, até a nova parada. Algumas voltas depois do retorno da segunda parada, assumiram a liderança e foram assim até o final. Não perderam a primeira colocação nem quando fizeram a última para obrigatória, na volta 74, uma antes do prazo final para o último stint. Depois foi só administrar e poupar combustível para receber a bandeira quadriculada.
“Cara, trazer o carro para casa foi difícil. Cheguei no final da prova e comecei a perceber que o câmbio já estava começando a falhar, a segunda às vezes não queria entrar e começou a dar medo de não terminar a prova. No final deu tudo certo. Só tenho que agradecer a equipe e ao meu pai que fez uma baita prova e ajudou muito”, disse o bicampeão Neto Fragnani.
A prova contou com medalhões do automobilismo nacional, como Beto Monteiro, que já é um piloto frequente nas provas endurance de Autocross. Fazendo dupla com Fernando Scheffer, Monteiro começou na pole, liderou a parte inicial da prova e depois até próximo da volta número 40, quando parou para a troca de pilotos e caiu para a sexta colocação. O carro #538 terminou a corrida na sexta colocação. “Conseguimos manter uma diferença boa na liderança no início da prova, tivemos um problema no câmbio, tive que antecipar a primeira parada e aí o amortecedor começou a apresentar alguns problemas. Mas foi uma boa prova”, disse Monteiro após terminar seus stints, perto da 64ª volta.
Outro piloto apaixonado pela terra é Paulo Salustiano. Correndo em dupla com Rick Fragnani, no carro #12, o piloto dos caminhões viu a prova escapar pouco depois do primeiro quarto de corrida. “Infelizmente tivemos um problema no freio dianteiro e aí até arrumar e voltar para a corrida já estava muitas voltas atrás. A gente tentou uma estratégia diferente, antecipando as paradas, mas com o problema no freio tivemos que abandonar”, lamentou Salustiano. “Embora com esse problema, foi divertido. É sempre um prazer enorme andar na terra, eu sou apaixonado por isso daqui”.

Da principal categoria do automobilismo nacional, veio Galid Osman. Em dupla com Lucas Lazzari no carro #714, eles tiveram problemas no câmbio durante a tomada de tempo e começaram a corrida na 14ª colocação. “Meu stint foi bom, acho que conseguimos recuperar bastante posições depois do problema no câmbio na classificação”, disse Osman. A dupla terminou a corrida com a sexta colocação.

A corrida festiva dos 200 Km de Cordeirópolis fez parte da programação do 71º aniversário da cidade e também da segunda etapa do BRVT 2019, que teve realização da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) e Autódromo Valdemar Fragnani. O certame conta com patrocínio máster da UPL e platinum da Firestone.

A próxima etapa do BRVT está prevista para os dias 2, 3 e 4 de agosto na cidade de Luis Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia, com duas provas de Autocross e a final do Kartcross.

Super Pole
1) #538 Fernando Scheffer/Beto Monteiro, 1min26s786
2) #25 Vanderlei Reck/Roberval Andrade, 1min27s315*
3) #482 Celsinho Mello/Alan Synthes, 1min27s387
4) #496 Athus Biruel/Diego Nunes, 1min27s495
5) #17 Ricardo Fragnani/Neto Fragnani, 1min27s528

*Desclassificação técnica

Resultado dos 200 Km de Cordeirópolis
1) #17 Ricardo Fragnani/Neto Fragnani, 100 voltas em 2h34min59s585
2) #482 Celsinho Mello/Alan Synthes, a 25s265
3) #599 Gilliard Scheffer/Leandro Guerra, a 53s574
4) #538 Fernando Scheffer/Beto Monteiro, a 54s667
5) #4 André Golubkowicz/Leandro Totti, a 1 volta
6) #714 Lucas Lazzari/Galid Osman, a 1 volta
7) #496 Athus Biruel/Diego Nunes, a 1 volta
8) #13 Gui Gragnani/Guilherme Salas, a 1 volta
9) #410 João das Neves/Diogo Lapena, a 2 voltas
10) #77 Alexandre Garcia/Enzo Bortoletto, a 3 voltas
11) #33 Adroaldo Weisheimer/Enzo Elias, a 7 voltas
12) #765 William Cancelier/Renato Engel, a 13 voltas
13) #770 Walter Hugo/Delcio Bertasso, a 13 voltas
14) #25 Vanderlei Reck/Roberval Andrade, a 14 voltas
15) #Wellington Antunes/Vinicius Henrique, a 55 voltas
16) #509 Valdir Jacobowski/Marco Cozzi, a 66 voltas
17) #12 Rick Fragnani/Paulo Salustiano, a 73 voltas
18) #78 Marlon Fedrizzi/Victor Guerin, a 82 voltas
19) #93 Sergio Introvini/Gustavo Favoretto, a 86 voltas

Volta mais rápida: #65 Ricardo Fragnani/Neto Fragnani, 1min26s754

Etapas do BRVT 2019:
1ª etapa – Dias 26, 27 e 28 de abril – Autocross – Cuiabá (MT)
2ª etapa – Dias 14, 15 e 16 de junho – Autocross, Kartcross e Turismo VNT – Cordeirópolis (SP)
3ª etapa – Dias 2, 3 e 4 de agosto – Autocross e Kartcross – L.E.M. (BA)
4ª etapa – Dias 1, 2 e 3 de novembro – Autocross – Cuiabá (MT)

CS Press & Content